terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Devocional - 8 de dezembro

Quero compartilhar algo com você. Eu estava meditando na Palavra, quando o Senhor me deu a resposta a uma indagação. Eu tinha perguntado para Ele, porque as pessoas me rejeitam e muitas são tão ingratas comigo. Eu sempre procuro ajudar as pessoas e longe de mim, fazer qualquer coisa que possa prejudicar alguém, mas mesmo assim eu sinto que não sou muito benquista por algumas pessoas. Então, o Senhor falou comigo e o que Ele me disse eu creio que pode edificar sua vida também. "Se o mundo vos odeia, sabeis que, primeiro do que a vos outros, me adiou a mim" (Jo 15:18). Esse versículo me reportou aos Salmos 35:19 e 69:4 onde os salmistas enfrentando o sofrimento provocado pelo ódio de seus inimigos, pedem vingança contra eles. Se eu tivesse ido só até aí, com certeza eu estaria agora orando e clamando ao Senhor que pesasse a mão contra aqueles que eu percebo que não gostam de mim. Mas graças ao amor, bondade e misericórdia do Senhor eu fui levada mais adiante. Então eu li que Jesus preveniu os seus discípulos (isto nos inclui), que o mundo ou as pessoas do mundo (pai, mãe, filhos, amigos, vizinhos, etc), nos odiariam sem motivo (o crente verdadeiro vai encontrar rejeição), porém o clamor de vingança encontrado nos Salmos lidos foi transferido pela vida de Cristo. Ele ensinou seus seguidores a amar os inimigos e orar pelo bem-estar deles (Mt 5:43-46). Jesus demonstrou uma preocupação amorosa com seus inimigos. (Veja Lc 22:49-51) Ele não parou por aí. Quando estava escrevendo isso, meus olhos se fixaram num texto na minha Bíblia da mulher, que dizia assim: "O salmista fala de um coração quebrantado e de um espírito oprimido (Sl 34:18). Sentimos o coração quebrantado quando alguém rompe um relacionamento conosco, e o espírito oprimido resulta da dor de causar um rompimento, quer seja com Deus, quer seja com outro ser humano. A mulher que sente o coração quebrantado é, em certo aspecto, "vítima" de atos intencionais ou não de alguém. O coração quebrantado pode ser resultante de abandono, de rejeição, de opressão, de abuso e até de morte (eu passei por tudo). Não importa qual seja a causa, a pessoa sente-se arrasada, como se sua vida tivesse sido despedaçada. A partir disso costumam surgir outras três reações: medo, solidão e desespero. De certa forma, o coração quebrantado é sinônimo de "espírito quebrantado", quando se perde a vontade de viver, de amar e de confiar. Uma das atribuições mais importante do Messias, à qual Jesus dedicou-se seriamente (Lc 4:18), era "curar os quebrantados de coração" (Is 61:1-3). Jesus abordou de maneira bastante específica, em muitas ocasiões, a natureza do coração quebrantado. Ele lidou com o medo (Mc 5:36) a rejeição e a sensação de isolamento (Jo 14:16), o desespero e a perda de vontade (Jo 14:1). A mulher de coração quebrantado é curada quando escolhe novamente acreditar que sobreviverá que vai amar de novo, que Deus tem um plano e um propósito futuro para sua vida e acreditar que Deus estará sempre ao seu lado, até nos momentos mais sombrios de dor e sofrimento (Jr 29:11-14). Ao aceitar plenamente a promessa de Cristo Jesus de curar seu coração quebrantado, ela encontrará forças para estender a mão para outros, certa de que Deus tem "algo novo" para ela (Lm 3:22-24). A fidelidade do Senhor é um compromisso de sua parte, tão certo como o aparecimento do sol e da lua no céu. Deus estará sempre conosco. A família, os amigos poderão nos decepcionar; os heróis e heroínas talvez não correspondam às expectativas. Deus, porém, é sempre fiel. Eu me senti maravilhosamente confortada com isso, espero que você também seja. Por Doroty Gallo


Nenhum comentário:

Postar um comentário