quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Devocional - 30 de outubro

Quando Deus nos deixa ir para a prisão por causa do seu serviço, e vai para lá conosco, é como se a prisão fosse o lugar mais feliz do mundo para se estar. José parece ter provado isto. Ele não ficou amuado e desanimado ou rebelde porque tudo era contra ele. Não; senão o carcereiro não teria confiado nele daquela maneira. Parece que José nem chegou a ter autopiedade. Lembremo-nos de uma coisa: se deixarmos a autopiedade se alojar em nós, será o nosso fim - até que ela seja completamente afastada de nós. José simplesmente deixou todas as coisas com Deus, em alegre confiança, e então o carcereiro deixou tudo com José. "Senhor Jesus, quando as portas da prisão se fecharem sobre mim, conserva-me confiante e conserva abundantemente e completo o meu gozo. Prospera a tua obra através de mim, na prisão: mesmo ali faze-me verdadeiramente livre. Aprendi a amar o escuro da tristeza porque ali vejo o brilho de tua face". Mme Guyon

Nenhum comentário:

Postar um comentário