quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Devocional - 15 de outubro

Avivamento sem produzir uma linguagem abençoadora não é um avivamento legítimo. Talvez isto soe duro demais, mas é incoerente dizermos que estamos avivados e a nossa língua gerar morte em outras pessoas. Talvez nem imaginemos o conceito que Tiago está nos transmitindo no texto acima. De fato, quando falamos mal de alguém estamos nos colocando no lugar de Deus e até julgando a lei, escrita por Deus. Dá para imaginar quão sério é este problema? Somente Deus tem o poder de julgar e estabelecer um conceito sobre alguém. Quando faço isto, estou assumindo um papel que não é meu. Quem tentou fazer isto e caiu foi o diabo. Assim se estamos buscando um avivamento para as nossas vidas, nossos relacionamentos pessoais precisam ser marcados por uma linguagem abençoadora, que traz encorajamento e vida para as pessoas, e não pesar. Nossa linguagem na presença e ausência das pessoas precisa ser aquela linguagem sincera, pura e que visa promover o outro e não denegri-lo, pois ao fazer isto estamos expressando orgulho e querendo ser iguais a Deus

Nenhum comentário:

Postar um comentário