domingo, 14 de setembro de 2014

Devocional - 13 de setembro

Foram muitas as angústias do salmista. Contudo, sem abrir nenhuma exceção, o salmista voltou-se para o Senhor como fonte de libertação nos momentos difíceis (Sl 18:3-6). Alguns salmos refletem o padrão do Salmo 18:
- O salmista declara seu amor pelo Senhor, a quem reconhece suficiente pela própria experiência (vs 1-2).
- Ele clama ao Senhor para que o salve dos inimigos, confiando que seria ouvido por Deus (v3).
- Ele expressa um anseio sincero pela libertação de Deus (v 19).
- Ele reconhece que Deus está no controle, apesar de todas as tragédias que experimenta (vs 16-17).
- Ele permanece confiante mesmo em meio a obstáculos que impeçam sua libertação imediata (vs 28-29, 33, 35-36).
- Ele glorifica a Deus quando a libertação chega ou quando seus inimigos são derrotados (vs 43,47-50).
No meio das tribulações e dificuldades que inevitavelmente surgem, os cristãos podem ter a certeza de que são amados e de que, por fim, serão libertos; a demora será usada para edificá-los e aperfeiçoá-los, e a libertação é certa (Rm 8:31-39).

Nenhum comentário:

Postar um comentário