quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Devocional - 13 de agosto

Sob a perspectiva bíblica, a dívida, de certa forma, escraviza o indivíduo. O devedor torna-se "escravo" daquele que empresta (Pv 22:7). Um dos problemas mais sérios em relação a dívida é que ela é sempre contraída com o apoio de uma previsão futura. Quando a pessoa opta por fazer um empréstimo, presume que terá meios para pagar o débito num futuro incerto e desconhecido. Tiago 4:13-16 admoesta contra a presunção de que você será capaz de controlar eventos futuros. O detalhe é que o futuro está nas mãos de Deus (Atos 1:7). Tomar emprestado sem devolver não é uma opção para o cristão (Sl 37:21). Duas das parábolas de Jesus tratam da questão de devolver dinheiro tomado de empréstimo (Lc 16:1-8; 19:12-27). Um lembrete importante é de que Deus é maior que todos os problemas, inclusive os financeiros. Assumir dívidas pode negar a oportunidade de Deus operar (Is 55:8-9). Ele é capaz de agir de forma impressionante se confiarmos nele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário