quarta-feira, 7 de maio de 2014

Devocional - 7 de maio

Há um fato curioso a respeito da mariposa imperial: ela sai do casulo por uma abertura que nos parece pequena demais para o seu corpo. É interessante que não deixa vestígio de sua passagem. Segundo se supõe a exígua abertura desse casulo é uma provisão da natureza para forçar os humores nas asas da mariposa. Se, em nossa pressa e ansiedade em ver a mariposa em liberdade forçarmos a sua saída, impediremos que o laborioso processo se complete. E para a nossa tristeza veremos esse pequeno inseto que foi criado para voar livremente pelos ares, atravessar a sua curta existência arrastando um corpo disforme, com asas atrofiadas. Muitas vezes precisamos nos lembrar da mariposa quando observamos pessoas que estão se debatendo em meio a sofrimento, angústias e dores. Se lhe cortarmos a disciplina impediremos o seu processo de crescimento espiritual. Deus não nos poupa. O seu amor é muito verdadeiro para fraquejar. Porque Ele nos ama, Ele nos corrige. Aperfeiçoados através do sofrimento, como nosso "Irmão" mais velho, somos exercitados na obediência e trazidos à glória através de muita tribulação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário